O chulé dele longe de mim

novembro 30, 2008

Depois do jogo ele vai pro vestuário individual. Tira a camisa e a chuteira. Sente seu corpo peguento de suor, suas axilas quentes e exalando o cheiro peculiar. Aí senta e bota os pesões pra descansar. Sente o cheiro de chulé subir.

sem chuteira

Depois tira uma das meias e fica olhando para sua sola nua. O chulé fica mais forte. Sua sola está macia por causa do suor do jogo, embora tenha uma pele meio grossa. Fica com o olhar perdido encarando aquela solona que exala esse cheiro. Sente as veias do topo do seu pé lisinho, sem pelos. Seus dedos são longos, perfeitos. Entre eles há uma sugeirinha que eu adoraria tirar com a lingua.

chulé

Os pés deles estão cansados. Ele adoraria uma massagem. Ele adoraria fazer alguém sentir o cheiro dos pés dele. Adoraria humilhar. E eu estou aqui, longe dele.

sem meias

Vídeos legendados

novembro 30, 2008

Decidi postar, no YouTube, dois dos, em minha opinião, melhores videos de podolatria já feitos. Em seguida postarei mais, com o mesmo padrão de qualidade, não se preocupem. É que o processo de legendar vídeos é trabalhoso e demorado e tenho andado sem tempo. Mas aguardem. Aí estão: aproveitem antes que o YouTube tire-os do ar (pois a repressão para com as coisas pelas quais sentimos tesão continua…).

Pois é. Se você for olhar no “quem sou eu” deste blog, vai saber o por que de eu ter inciado esses escritos. Sou um podólatra gay compulsivo. Ou seja: não consigo segurar o tesão que tenho por pés (bonitos e chulezentos, de preferência) de homens (bonitos, de preferência :P). Tenho esse “fetiche”, como chamam, desde quando era criança. Tinha um coleguinha (lindo: magrinho, branco, cabelos pretos e lisos, alto) que usava um Rider e dava um chulé… desde essa época gostava de arranjar desculpas para deixar meu nariz o mais próximo possível dos pés dele. Achava esse “desejo” estranho e tentava reprimi-lo. Claro que eu fui crescendo e não conseguia não olhar pros pés de outros caras na rua e em outros lugares. Tentava disfarçar,mas era mais forte que eu (não se preocupem: contarei causos e causos ao longo do blog). Então imaginem qual foi minha sensação quando, um belo dia, através da internet, vi que havia pessoas com exatamente a mesma tara! Comecei a navergar pelos sites viciadamente. Conheci os melhores: Kink, FXU, London Lads Feet, etc … todos pagos, infelizmente. Acabei, para expressar essa tara sexual, criando um perfil no orkut e escrevendo dois contos, que fazem relativo sucesso: O chulé de Bruno e O milionário. Depois decidi postar no Youtube vídeos que eu gosto devidamente legendados em português (depois crio um post só pra eles, ok?). Por fim, creiei este blog. Já visitei alguns blogs podólatras. Muita foto e pouco conteúdo. Queria suprir essa lacuna. Vou tentar.

Abraços e até próximos posts…